quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Baloes na Capadoccia - Turquia


Depois do curso que participei na Grécia, voei para Istambul e, de lá, para Kayseri, na região central da Turquia. Depois segui de Van até Goreme, onde fui realizar um vôo de balão sobre a região central da Capadóccia.

A Capadoccia é a uma área restrita a um triângulo com aproximadamente 20 km delimitado por Nevşehir, Avanos e Mustafapaşa, a sul de Ürgüp, sendo esta última zona a mais conhecida turisticamente. As características mais marcantes da região são as formações geológicas únicas, resultado de fenômenos vulcânicos e da erosão, e o seu rico património histórico e cultural, formado por cidades subterrâneas e inúmeras habitações e igrejas escavadas em rocha, muitas destas com admiráveis afrescos. Em 1985, o Parque Nacional de Göreme, uma das áreas mais famosas da região, com 9576 ha, foi declarada Património Mundial pela UNESCO (texto adaptado do Wikipedia).












A região é completamente diferente de tudo o que já tinha visto antes, com exceção dos turistas que frequentam o lugar aos montes, principalmente os Japoneses e Koreanos. Brasileiros, é claro também estavam presentes, inclusive um casal de paulistas que compartilharam comigo e outras 15 pessoas, o mesmo balão.

O voo é sensacional e a paisagem árida, muito árida. Somente os pés de oliveiras conseguem crescer bem nesta região de origem vulcânica, resultado da erupção de 4 vulcões. A região da Capadóccia é a mais famosa area balonística do mundo segundo o piloto. Como pode-se observar pelas fotos abaixo, parece que ele disse a verdade.



Um fato interessante é que buracos foram escavados nas rochas para serem utilizados pelos pombos, cujos ovos eram utilizados pelos habitantes locais para fazerem os desenhos observados dentro das cavernas. Estas eram utilizadas por monges cristãos ortodoxos como habitação, como monastérios e inclusive igrejas. Estas retratam a diversidade dos povos de diferentes religiões que viveram no local: cristões ortodóxos, católicos romanos e Mulçumanos.

A região sobrevive principalmente do turismo que emprega muita gente local. Há também alguma atividade agropecuária, muito comércio de tapetes e ornamentos em cerâmica. Visitei uma fábrica de cerâmica onde todas as peças são feitas manualmente, inclusive os dezenhos, que tornam cada uma delas única, e dessa forma, caras.








Na volta para o Brasil, passei um dia em Istambul, onde visitei a Basílica Hagia Sophia, construída pelo império Bisantino para ser a capital de Constantinopla entre 532 e 537. Depois foi por 900 anos a sede Ortodoxa de Constantinopla, para ser, mais tarde, transformada em Mesquida após a tomada de Constantinopla pelos Turcos Otomanos, comandados pelo Sultão Muhamed II em 1453. A partir de 1935  foi transformada em museu.





Filme Baloes sobre a Capadoccia


video

Nenhum comentário:

Postar um comentário